Bert Hellinger, psicoterapeuta e filósofo alemão que criou as Constelações, descobriu que sofremos uma influência “invisível”, que surge a partir de nossas ligações familiares, em especial ao redor de quatro gerações (bisavós, avós, pais, filhos). Essa influência acontece principalmente por causa dos vínculos que possuímos com nosso sistema, e não precisa necessariamente de convivência anterior.

O sistema compartilha de uma memória inconsciente, acessível a todos que pertencem a ele. Assim, quando algo aconteceu a alguém do sistema familiar, independente da geração em que isso ocorreu, esse acontecimento entra para a “memória de experiências deste sistema”.

Alguns exemplos dessas memórias: famílias que passaram fome, guerras, genocídios. Há também experiências de fartura, conquistas e realizações. Isso repercute em todos os membros do sistema, porém cada ser humano recebe essa memória de forma diferente, de acordo com seu próprio sistema de crenças.

Com o que é bom, lidamos com muita facilidade, principalmente se for uma situação comum na família. Sabe aquelas pessoas que estão sempre se dando bem em negócios ou relacionamentos?

Agora, quando surgem as dificuldades, normalmente estamos identificados com um acontecimento difícil ou com algo que não nos permite prosseguir no caminho do êxito e da realização que buscamos.

 

Quando fazer?

 

É benéfico fazer uma Constelação quando se percebe que algo não vai bem. Quando um cliente me procura para agendar a sua Constelação, a primeira pergunta que faço a ele é: Qual seu tema?

Muitos ficam confusos, pois têm dificuldade de formular. Para ajudar, permito que o cliente traga as dores de sua vida. Pode acontecer nesse momento uma identificação de um padrão familiar. Sintetizo as informações trazidas. Para uma boa constelação, não é necessário entender racionalmente o problema.

O tema é aquilo que o cliente identifica como um ponto onde sua vida se encontra estagnada, paralisada, bloqueada ou enfrentando situações repetitivas. É onde ele se sente fraco, sem vitalidade, sem força. É comum descrever como algo que está travado, que surge dentro si.

 

Como funciona?

 

Quando um cliente procura por uma Constelação, normalmente está em uma fase de sua vida em que não suporta mais essa dor, seja ela emocional ou não, de saúde, profissional, familiar. Quanto mais verdadeira a conexão com essa dor, mais produtiva é a Constelação.

Para a Constelação Familiar, um sintoma pode ser sistêmico, o que quer dizer que também pertence à família e não somente a nós. A família é nossa raiz, ou seja, fazemos parte de um contexto gigante, repleto de histórias, hábitos e padrões. Em resumo, nosso passado é muito maior do que nossa idade.

Após a identificação do tema, desenvolvo a dinâmica da Constelação – que pode acontecer por meio de grupos ou individualmente, com bonecos – conforme os conhecimentos trazidos por Hellinger.

Em grupo, por exemplo, pessoas representam o tema do cliente, se movimentando de forma livre e sem intenção (há outros tipos de representantes, como animais, mas é assunto para outro momento). Ao final, com minha facilitação, os representantes mostram o que está atuando na questão do cliente. Este, por sua vez, ganha consciência e pode, caso queira, mudar sua postura em relação a vida.

Mudar a postura?

 

Através da imagem acessada pelo processo da Constelação, o cliente buscará assumir a parte que lhe cabe – a sua responsabilidade – perante seu sistema. Somente como uma pessoa adulta, que assume o que lhe pertence, ele terá a oportunidade de caminhar para a vida e obter novos resultados.

 

Quem pode fazer?

 

Costumo dizer que a Constelação Familiar está para todo mundo, mas nem todo mundo está para a Constelação Familiar: encarar aquilo que está vindo à tona pode doer muito! É importante entender seu momento de vida, a dor que está sentindo e o quanto deseja, em seu coração, mudar sua postura diante do sistema e da vida.

 

Como fazer?

 

Se você sentiu em seu coração que chegou a hora de olhar para um determinado tema em sua vida, entre em contato para agendar a sua Constelação.

Clique aqui

Fico à disposição para suas dúvidas.

 

Com amor,

Queli.

Share This